Redes Sociais

Homenagem póstuma ao deputado José Cândido

  1. 14 fev
  2. 2012

008ªSO – Divisão Técnica de Taquigrafia – 14/02/2012

O SR. REINALDO ALGUZ – PV – PARA COMUNICAÇÃO – Sr. Presidente, Srs. Deputados e Sras. Deputadas, família do deputado José Cândido, inúmeros deputados falaram sobre o deputado José Cândido. Apenas quero deixar uma mensagem à família. Um dos motivos é que entre Natal e Ano Novo eu perdi meu pai. Quando nos deparamos com a morte, por mais preparados que estejamos, isso entra profundamente na nossa existência. Usando um exemplo citado aqui, pensamos que aqui é a vida eterna.

Trabalhamos no dia a dia com nossa cabeça e pensamos que vamos vier aqui eternamente. Lutamos, brigamos, fazemos tantas coisas e podemos fazer uma pequena reflexão sobre nosso corpo. Nosso corpo nada mais é, de tudo aquilo que nos faz sofrer e por tudo aquilo que buscamos dentro de um abrigo, uma casa, como as doenças, tudo aquilo que temos. Mas da mesma forma que uma criança dentro do útero pensa que ali é o mundo dela, e na hora do partido se agarra ao útero, também nos agarramos achando que aqui é o mundo eterno. Jesus Cristo deixou essa verdade, ele ressuscitou. Também nós temos medo de sair dessa vida e ir para vida eterna. Creio na ressurreição. É isso que me consolou.

O deputado José Cândido não morreu, ele ressuscitou. E se agora olharmos para nós, vamos ficar tristes, vamos chorar, porque a saudade vai fazer dessa vida. É só o tempo para consolar. Mas se olharmos para ele, vamos comemorar, vamos ficar felizes porque acabou o sofrimento, acabou a luta, ganhou a coroa eterna e ele vive. E aí é um dilema: conviver com a saudade e a alegria de tudo aquilo que ele construiu nesse estado e nesse país. A vocês só posso dizer que a fé nessa hora é a nossa esperança. Nascemos há tão pouco tempo. Olhamos para trás e falamos: parece que foi ontem que tínhamos dez anos. Pois é, é amanhã que estaremos todos juntos comemorando bastante. Que Deus abençoe a todos.